O mundo das histórias é redondo… o outro não sabemos

A vontade de contar e escutar histórias leva-nos por vezes a bater às portas. Vamos à pergunta das pessoas que sabemos que sabem e que gostam de contar, seguimos para o sítio onde moram e procuramos a sua casa.

Das portas umas vezes saem pessoas. Noutras não. Mas isso não nos costuma demover, respigar implica uma certa dose de tempo e engenho.

Da casa, vazia, seguimos até à horta. Desde o primeiro momento somos nós a ir ao encontro das pessoas, e sempre se aproveita para caminhar e aprender a agricultura bem feita.

Naquele pedaço de terra há de tudo um pouco, de comer e saber e ontem ouvimos alguns segredos da horta do André, sobre as hortaliças, do poço e do muro construídos à mão pelo seu pai há quase 50 anos.

No entremeio contámos e na volta recebemos mais do que aquilo que levámos. Batatas, ovos, bróculos, histórias… viemos de papo cheio.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias